todos os direitos de desenvolvimento do blog reservados a Entertainment Music Group. Tecnologia do Blogger.

>> quinta-feira, 20 de dezembro de 2012



Read more...

Sete bebidas para fazer a dieta funcionar melhor

>> segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Água, sucos de frutas e chás hidratam o corpo e são ricos em nutrientes

E para beber? A pergunta sempre aparece quando você come fora de casa e, se for respondida com cuidado, dá uma mãozinha para a sua dieta funcionar. "Dispensar o refrigerante já é um bom começo, hidratação e nutrientes é possível conseguir com várias outras opções", afirma o nutrólogo José Alver Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Confira a seguir os benefícios dessas bebidas e entenda como elas podem ser tão importantes quanto o que você coloca no prato.

Água

"Beber água mineral é a melhor maneira de hidratar o corpo", afirma a nutricionista Amanda Epifanio Pereira, do Centro Integrado de Terapia Nutricional (Citen), em São Paulo. Segundo a profissional, a água é essencial para a manutenção de todas as funções metabólicas e celulares do nosso organismo. Após a prática de atividades físicas, entretanto, a água de coco é mais recomendada por conter eletrólitos, como sódio e potássio, que são perdidos no suor.

A desidratação não se manifesta apenas por meio da sensação de sede. Até mesmo a pele fica mais seca e, assim, suscetível ao envelhecimento precoce. Resta, então, apenas uma dúvida: quanto beber? Embora a recomendação geral seja de dois litros por dia, um estudo publicado no British Medical Journal aponta que não é possível estabelecer uma medida igual para todas as pessoas. O ideal, portanto, é sempre carregar uma garrafinha na bolsa ou mochila e dar pequenos goles ao longo do dia.

Sucos de frutas

Sucos de frutas naturais são excelentes fontes de vitaminas, antioxidantes, minerais e, é claro, água, segundo a nutricionista Tatiana Branco Barroso, da Nutri Action Assessoria Nutricional, em São Paulo. Certifique-se, apenas, de que eles são feitos na hora, pois a maior parte das vitaminas é solúvel em água, o que faz com que a bebida perca esses nutrientes em cerca de 30 minutos. Vale lembrar ainda que o suco não oferece o mesmo conteúdo de fibras que a fruta já que o bagaço costuma ser desprezado no preparo.

Por outro lado, os sucos têm a vantagem de permitir misturas. Com um pouco de criatividade, é possível criar combinações gostosas e com os mais variados nutrientes. O antioxidante hesperidina, presente no suco de laranja, por exemplo, melhora a função dos vasos sanguíneos, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares. A descoberta foi apresentada na conferência anual da American Heart Association Basic Cardiovascular Sciences. O suco de beterraba, por sua vez, é rico em nitratos, que protegem o cérebro, prevenindo contra problemas de demência, aponta um estudo publicado no Oxide: Biology and Chemistry.

Leite

"O leite é nossa principal fonte de cálcio, elemento fundamental para a saúde dos ossos", afirma o nutrólogo José. O nutriente também é fundamental para o crescimento e desenvolvimento infantil, além dos movimentos de contração muscular e cardíaco. A carência de cálcio faz com que o organismo utilize o cálcio estocado nos ossos para suas funções vitais, favorecendo o desenvolvimento de doenças como a osteoporose.

E se você já considerou cortar laticínios da dieta para perder peso, saiba que o leite pode ajudar a controlar a balança e, se misturado com chocolate, até melhorar o desempenho durante a prática de exercícios físicos. Isso é o que atestam estudos publicados no Medicine and Science in Sport and Exercise e no Journal of Strength and Conditioning Research, respectivamente. Evite apenas consumi-lo junto com o café, recomenda o nutrólogo. "A cafeína impede a formação de substâncias essenciais para a absorção do cálcio", alerta.

Chá verde

O chá verde é rico em antioxidantes que combatem radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular, e que previnem algumas doenças, como o câncer. O chá verde ainda é conhecido por ser uma bebida termogênica, ou seja, que acelera o metabolismo, aumentando o gasto calórico do corpo. Para obter esse benefício, entretanto, é necessário beber de cinco a 20 xícaras do chá por dia, sendo que a nutricionista Amanda Epifanio recomenda limitar seu consumo diário a, no máximo, 400 ml.

O chá verde ainda é rico em cafeína que, em excesso, pode causar enjoo ou dor de cabeça. Por isso, saiba como seu corpo reage à ingestão e aumente o consumo aos poucos. Um dos maiores benefícios da bebida, entretanto, é o poder de ajudar a reduzir o colesterol. Um estudo publicado no Journal of the American Dietetic Association descobriu que tanto o chá quanto as cápsulas da erva poderiam funcionar como aliados de quem se previne desse problema.

Chá mate

De acordo com a nutricionista Tatiana, o chá mate é rico em vitamina E, vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio, sódio e ferro. Só não exagere, pois ele contém cafeína que, em excesso, pode gerar irritabilidade e dificuldade de concentração. Limite seu consumo a, no máximo, três xícaras por dia.

O consumo do chá mate ou do chimarrão, entretanto, deve estar sempre presente no cardápio de quem precisa controlar o colesterol. Um estudo feito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) mostrou que sua ingestão pode ajudar não só a diminuir os níveis de colesterol ruim (LDL), como ainda ajudam a aumentar as taxas de colesterol bom (HDL).

Café

O café é uma bebida com zero caloria e conhecida por nos manter despertos e, por isso, é consumido sem qualquer moderação por muitas pessoas. "O problema é que o excesso da bebida promove efeitos contrários ao esperado, podendo atrapalhar a concentração e ainda elevar a pressão arterial e afetar os batimentos cardíacos", afirma o nutrólogo José.

Beber, no máximo, seis xícaras por dia, porém, pode trazer alguns benefícios. Isso porque a cafeína exerce um papel antioxidante no organismo, auxiliando na prevenção do envelhecimento e de doenças, como o câncer. Em um estudo publicado no The New England Journal of Medicine, o café ainda é ligado a um menor risco de morte. "O ideal é investir em grãos pouco torrados que preservam a maior parte dos seus nutrientes", afirma o especialista.

Vinho

O consumo de vinho é frequentemente associado a menor risco cardíaco, graças aos polifenois, fitoquímicos presentes na uva. A ingestão da bebida para prevenção ou tratamento, entretanto, não é recomendada por sociedades médicas brasileiras e nem mesmo pela American Heart Association. De acordo com a nutricionista Amanda, o mais indicado, portanto, é investir em frutas que tenham propriedades antioxidantes, que é o caso das frutas vermelhas.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

XXIII Festival de Dança



Gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que foram prestigiar nosso evento.
O 23º festival de dança da Academia Lucinéa foi um sucesso absoluto.
Muito obrigado a todas as pessoas que fizeram parte da organização do evento, incluindo os nossos patrocinadores que sem eles não seria possível realizar esse belo trabalho.
Agradecemos a dedicação de nossas alunas em geral e aos professores pelo excelente trabalho desenvolvido ao decorrer do ano.

Read more...


Read more...

Movimentos errados sabotam o bumbum durinho

Postura inadequada também pode prejudicar a coluna, costas e joelhos

Ele ganha atenção especial quando o assunto é exercícios físicos. Conhecido como "paixão nacional", o bumbum entra na lista de cuidados da mulherada para combater a celulite e a flacidez.

Diversas atividades prometem deixá-lo durinho e empinado, o problema é que muita gente tem boa intenção, mas acabam errando ou exagerando na potência dos exercícios. A atitude pode ocasionar uma tremenda dor na coluna, além de não apresentar o resultado esperado.

Para mostrar como os exercícios devem ser executados, o MinhaVida conversou com o personal trainel Romney Dantas, que também aponta os principais erros cometidos em cada um deles. "Pequenos erros podem se transformar em problemas sérios de coluna, além de oferecer riscos para saúde dos joelhos", diz o especialista. Confira as dicas:

Na academia

Afundo: Um dos principais exercícios para a região, também conhecido como avanço guinado, consiste em levantar o peso no movimento de agachamento. "É uma boa alternativa para quem não se sente confortável em realizar o agachamento livre e está entre os melhores para desenvolver os glúteos", explica o personal. O exercício pode ser feito no aparelho que apresenta uma barra para segurar o peso e ajuda no desenvolvimento correto do exercício. "É necessário permanecer com o quadril sempre alinhado com a barra lateral, principalmente quando estamos empurrando o peso para cima. É nesta fase que a tendência de deslocamento posterior do quadril é maior, acarretando estresse desnecessário à região lombar", alerta.

Durante o desenvolvimento do exercício, uma perna deve estar à frente com com a sola do pé toda apoiada no chão, já a perna de trás deve permanecer com o pé em meia ponta . "O esforço deve estar sempre concentrado na perna que se encontra à frente e nunca na outra perna de trás. E vale lembrar que é preciso descer devagar até que o joelho da perna de trás toque levemente o chão", explica.

Leg Press 90°

De acordo com o personal trainer, o exercício proporciona uma flexão intensa no bumbum, o que ajuda a deixá-lo durinho. "O movimento é desenvolvido com o tronco embaixo do carrinho, onde se coloca os pés, e deve ser executado com a máxima atenção e sempre supervisionado por instrutor", adverte. O peso é o principal perigo durante o exercício. "Existem muitas mulheres que abusam do peso logo na primeira vez que enfrentam o equipamento. Também é importante manter as costas apoiadas no chão. Mas vale lembrar que é comum o quadril sair um pouco do apoio das costas à medida que o carrinho é baixado, fato que não ocasiona nenhum problema", explica.

Em casa

Subindo e descendo O afundo ou avanço guinado também pode ser realizado em casa. Basta ficar atento aos detalhes. "O exercício de agachamento também pode ser executado com o corpo livre e com a ajuda de uma anilha (discos de peso) ou halteres. "Eles devem estar suspensos pelo braço, do mesmo lado da perna que está à frente. É importante lembrar que os ombros devem permanecer alinhados com o quadril", alerta Romney Dantas.

Degrau gigante

Imagine um degrau gigante, e que você precise subir e descer diversas vezes. Isso mesmo, esse simples movimento pode ajudar e muito quando o assunto é o bumbum redondinho. "Conhecido como subida no caixote, esse exercício deve ter pelo menos a altura equivalente à metade da coxa de quem vai executar o movimento. O tronco pode estar ligeiramente inclinado à frente e com suas curvaturas preservadas, intensificando o trabalho do glúteo", ensina o especialista. Mas é importante tomar alguns cuidados. "Na fase da descida do caixote, deve-se tocar o chão o mínimo possível, sem empurrar, e continuar as repetições sem nenhuma ajuda dos braços. O joelho da perna que executa o exercício, a que está em cima do caixote, deve estar sempre alinhado com o calcanhar, evitando deslocamento anterior e posterior deste", explica o personal.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

23º Festival de Dança

>> sexta-feira, 7 de dezembro de 2012


Academia Lucinéa Arte e Dança tem o orgulho de apresentar:

 
Dia 15/12 Sábado às 20h30min no Anfiteatro Adriana Manzi.
Ingressos à venda na própria academia!
R$10,00 antecipado

Read more...

Ganhar massa muscular - Pernas e Glúteos

>> terça-feira, 27 de novembro de 2012


Read more...

Espante a vergonha na hora do treino

Saiba como ficar mais à vontade na academia.

O primeiro passo já foi dado, você deixou a preguiça de lado e resolveu se matricular na academia. Mandar o excesso de gordurinhas para longe já começa virar um sonho bem próximo. O problema é que, logo no primeiro dia de aula, a vergonha vem à tona. O mal estar começam em casa, na hora de se vestir: parece que nenhuma camiseta é grande o suficiente para disfarçar os quilos extras e as dobrinhas. Chegando à academia, a impressão de que todo mundo está olhando para você e comentando sua falta de habilidade com os exercícios destrói a concentração.

Você não está sozinha

Muitas mulheres passam por essa situação sim, este é o primeiro consolo: você não está sozinha. Mas o melhor está por vir, de acordo com a coordenadora e professora da rede Curves, (Academia especifica para mulheres), Kátia Ramalho. "O constrangimento desaparece quando você nota que a academia está lotada de gente que só pensa em cuidar do corpo e da mente, muita gente mal olha para o lado, não há motivo para querer se esconder".

O lugar certo

A academia precisa combinar com o seu jeito. Só assim você vai se sentir bem dentro dela. "Procure ambientes acolhedores.

Objetivo

Seu objetivo precisa bater com o objetivo da academia. Se você está buscando saúde, nunca vai se sentir bem em um ambiente lotado de menininhas que só buscam a conquista de um corpo violão. "Identificar locais onde existam mulheres reais, de verdade, que estão lá preocupadas com a saúde e de alguma maneira se identifiquem com o seu perfil é um bom começo. O atendimento mais próximo do profissional também traz segurança para quem sente muita vergonha", explica Kátia Ramalho.

Profissionais

Seus instrutores estão entre os responsáveis pelo sucesso do seu treino. Por isso, é importante se preocupar com a postura de cada um deles. É necessário buscar profissionais sérios e competentes que entendam de "mulheres", já que não dá para igualar padrões de força, cargas e objetivos iguais para os diferentes sexos. Essa atitude ajuda a acabar com o preconceito entre os alunos", alerta a professora.

Autoconfiança

Ter autoconfiança é o primeiro passo para acabar com a vergonha. Colocar a saúde em primeiro lugar para não desistir e abandonar o exercício, também é uma opção. Uma dica é optar por exercícios rápidos que tenham garantia de resultados comprovados, na opinião da professora da rede Curves, Kátia Ramalho.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

>> segunda-feira, 26 de novembro de 2012


Sempre materias novas!

Read more...

Dicas do Dia a Dia

Viva mais e melhor

Manter-se ativo é uma das maneiras de aumentar a longevidade, mas outros hábitos de vida também são fundamentais para quem quer viver mais e melhor. Confira quais são eles

Durma mais

Privar o corpo do sono impede que ele realize diversas funções essenciais, como a produção de alguns hormônios. Por isso, prepare o ambiente ideal para descansar e durma pelo menos 8 horas.

Melhore suas refeições

Quem consome mais frutas, legumes e verduras fornece mais nutrientes para o bom funcionamento do corpo e melhora seu sistema de defesa. Diminua a ingestão de gorduras e açúcares que, em excesso, são prejudiciais.

Controle o estresse

Pessoas estressadas tendem a adotar hábitos de vida pouco saudáveis. Comer fast-food, reduzir o tempo de sono e não ter tempo para se exercitar são algumas das características de pessoas que estão sempre nervosas.

Controle o peso

O sobrepeso e a obesidade são fatores de risco para inúmeras doenças. Entretanto, com uma alimentação balanceada, a prática regular de exercícios e acompanhamento médico é possível controlar o ganho de peso.

Melhore suas refeições

Quem consome mais frutas, legumes e verduras fornece mais nutrientes para o bom funcionamento do corpo e melhora seu sistema de defesa. Diminua a ingestão de gorduras e açúcares que, em excesso, são prejudiciais

Read more...

Balé para adultos iniciantes: aulas trazem benefícios ao corpo e à mente

Veja em nossos vídeos

Read more...

Dieta desintoxicante limpa o organismo e acelera emagrecimento

Alimentos com poder anti-inflamatório fazem seu corpo funcionar melhor.

Ao iniciar uma dieta, algumas pessoas notam que o resultado é mais lento do que o esperado para o emagrecimento e até mesmo algumas mudanças que costumam surgir por causa da alimentação saudável demoram a aparecer, como uma pele mais bonita, cabelos mais brilhantes e um sono tranquilo. Esse é o seu caso? A culpa pode ser de alimentos tóxicos que você consumia antes que causam diversos processos inflamatórios no organismo e fazem com que ele não consiga mais exercer as funções corretamente. "É comum sentirmos sintomas dessa intoxicação, como dor de cabeça, fadiga e problemas intestinais", alerta a nutricionista Izabella Fratezi, consultora da Galgani Farmácia de Manipulação, em Belo Horizonte.

Para evitar esse problema, alguns nutricionistas recomendam adotar uma dieta desintoxicante antes de fazer a reeducação alimentar de fato. "Essa dieta ajuda o corpo a eliminar citocinas inflamatórias acumuladas por causa do consumo de alimentos industrializados, açúcar refinado, gorduras saturadas e gorduras trans e hidrogenadas, além de vícios como álcool e cigarro", explica a nutricionista. A duração da desintoxicação dependerá de cada organismo, mas não deve ultrapassar cinco dias para que a pessoa não fique sem energia. Confira os alimentos que podem ser consumidos sem culpa durante essa desintoxicação:

Salmão

Esse peixe é rico ômega 3, ômega 6 e ômega 9, todos nutrientes com poderosa ação anti-inflamatória. "Além disso, durante esse processo de desintoxicação, não é aconselhável comer carne vermelha ou outros tipos muito gordurosos, que têm a digestão muito lenta e provocam inflamação", explica a nutricionista Izabella. O ideal é ingerir peixe de três a cinco vezes por semana.

Frutas e legumes

Além de terem uma digestão mais fácil, as frutas, legumes e verduras são ricas em vitaminas e minerais que atuam como antioxidantes. "Elas impedem ou neutralizam a formação de compostos denominados radicais livres, que são nocivos ao organismo", explica a nutróloga e dermatologista Cristiane Braga, da Associação Brasileira de Nutrologia. A quantidade diária para ingestão de frutas e legumes é de 3 a cinco porções.

Chá-verde

A bebida é rica em catequinas, substâncias que combatem a inflamação e os radicais livres. "As catequinas também possuem efeito termogênico, ajudando a reduzir a concentração de gorduras no sangue", afirma a nutróloga Cristiane. De acordo com a nutricionista, o chá-verde pode ser ingerido várias vezes ao dia, desde que não ultrapasse o limite de um litro diário.

Gengibre

Devido à presença de duas substâncias chamadas cineol e gingerois, o gengibre é um perfeito anti-inflamatório, antioxidante e antibactericida. "Ele também é rico em vitamina B6, cobre, magnésio e potássio, todos nutrientes com propriedades anti-inflamatórias importantes", diz a nutróloga Cristiane. O gengibre pode ser ingerido cru, fatiado, ralado ou na forma de chás.

Alimentos integrais

Por serem ricos em fibras, os alimentos integrais atuam na melhora do funcionamento intestinal. "Com o intestino funcionando melhor, o corpo aumenta a capacidade de excreção de toxinas por meio das fezes, potencializando a desinflamação", explica Cristiane Braga.

Grãos

Além de possuir vitaminas e minerais, os grãos integrais em geral possuem amidos resistentes, isto é, fibras que não são digeridas e agem promovendo a aceleração do trânsito intestinal. "Grãos como a quinua e linhaça também possuem ácidos graxos ômega 3, que são anti-inflamatórios", declara a nutricionista Izabella. Você pode consumi-los em saladas, com frutas e até batidos com sucos.

Limão e lima da pérsia

"Por possuir vitamina C, ácido cítrico e uma substância chamada d-limoneno, esses frutos estimulam o funcionamento do fígado e a expulsão das toxinas", explica a nutróloga Cristiane. Durante a desintoxicação, recomenda-se um copo de água com suco de meio limão em jejum, pela manhã, para limpar o organismo. "No entanto, essa prática não é recomendada para quem tem úlceras ou gastrite, pois pode piorar o quadro", lembra a médica.

Shitake

Esse tipo cogumelo é uma importante fonte de ácido pantotênico, uma das vitaminas do complexo B que atua como cofator de outras vitaminas (B1, B2, B3, B6 e biotina) e ajuda na formação de hormônios e neurotransmissores. "O shitake também é rico em oligoelementos que realizam uma limpeza no organismo", diz a nutricionista Izabella. A necessidade diária do ácido pantotênico é de 5 miligramas, encontrados em 100 gramas de shitake.

Água de coco

Poderoso antioxidante, a água de coco combate os radicais livres e tem um alto potencial hidratante, o que estimula o funcionamento dos rins. A nutricionista Izabella afirma que a água de coco contém uma composição de minerais que satisfaz as necessidades do organismo quando é necessária uma reidratação. "Além disso, o coco também possui vitaminas A, B1, B2 e B5, que atuam na desinflamação."

Invista na água

A maioria dos desequilíbrios orgânicos acontece no meio ácido. A ingestão de água pode ajudar a restabelecer o pH do organismo, sendo um elemento fundamental para a desintoxicação do corpo. Para combater o problema, a bebida precisa ser dotada de ORP negativo ou pH alcalino (acima de oito). Antes de comprar a sua garrafa, verifique na embalagem qual é o pH da água - se for acima de oito, o ORP já é negativo. "A ingestão adequada de água também aumenta a diurese, facilitando a excreção de toxinas pela urina, além de ajudar no bom funcionamento do organismo como um todo", complementa a nutróloga Cristiane.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Proteja a saúde do corpo todo com a dieta ideal

Monte um cardápio que fortalece do coração aos rins

A primeira regra para quem deseja ser saudável é conhecer o próprio corpo. Você sabe, por exemplo, quando irá acordar com dores musculares por conta do esforço físico excessivo no dia anterior. Consegue prever também períodos em que tem sua imunidade não está lá grande coisa e a chance de contrair um resfriado aumenta.

Mas outro ponto fundamental para o bom funcionamento do organismo é a alimentação. Existem nutrientes especiais para fortalecer o coração, o intestino e os rins, por exemplo. Incluir essa turma no cardápio faz todo o seu metabolismo render mais e, em consequência, a saúde como um todo sai ganhando. Com o auxílio de nutricionistas, o Minha Vida elaborou um cardápio com o que entra e o que sai do prato de quem quer deixar o corpo a todo vapor.

Coração

Dentro do prato: óleos de origem vegetal, como o de soja; peixes, como o salmão e vegetais verde-escuros, como a rúcula são ricos em ômega-3. "Esse ácido graxo ajuda não só a aumentar os níveis de colesterol bom (LDL) como ainda reduz o colesterol ruim (LDL), funcionando como um protetor cardíaco", afirma a nutricionista Cátia Medeiros, da clínica Atual Nutrição, em São Paulo. Outros alimentos bem-vindos são aqueles fonte de resveratrol, substância antioxidante presente na uva e que combate radicais livres, prevenindo a degeneração do coração. Não se esqueça de consumir leite e derivados, pois o cálcio atua no controle da frequência cardíaca. Mas prefira sempre versões com menos gordura ou desnatadas.

Fora do prato: alimentos embutidos ou ricos em gordura animal, como salame, bacon, leite integral e queijos amarelos devem ficar de fora do prato de quem quer proteger o coração, pois eles aumentam o colesterol ruim, podendo entupir as artérias, afirma a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult, em São Paulo. Além disso, a ingestão de sódio deve ser controlada para não favorecer o desenvolvimento da hipertensão. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o brasileiro consome, em média, 12 gramas de sal por dia, quando o recomendado são apenas 6 gramas.

Intestino

Dentro do prato: "Em geral, todo alimento rico em fibras é benéfico para o intestino", afirma a nutricionista Daniela. Por isso, invista pesado em frutas com casca ou bagaço, grãos e cereais integrais. Não se esqueça ainda de associar a ingestão ao consumo de água, pois o bom funcionamento intestinal depende dessa combinação. Outra boa pedida são iogurtes com probióticos, que estimulam a produção de bactérias boas no órgão, podendo até aumentar a absorção de nutrientes pelo organismo.

Fora do prato: são inimigos do bom funcionamento intestinal o álcool e a cafeína, além de alimentos excessivamente gordurosos, como fast-food; ricos em conservantes, como sucos de caixinha, ou ricos em açúcar, como refrigerantes. Eles prejudicam a ação de bactérias benéficas do intestino e favorecem a proliferação de micro-organismos que favorecem a prisão de ventre. No caso dos alimentos gordurosos, há o perigo de diarreia, que também evidencia um desequilíbrio do órgão.

Rins

Dentro do prato: um dos problemas renais mais comuns é a formação de cálculos e para preveni-los nada melhor do que vitamina K e ácido cítrico. "A vitamina está presente em vegetais de cor verde-escura, como os brócolis, o espinafre e a couve", afirma a nutricionista Cátia. O ácido cítrico, por sua vez, pode ser encontrado no limão, na laranja e na mexerica. Por fim, um nutriente antes considerado inimigo dos rins, provou ser benéfico, na verdade: o cálcio. Presente no leite e no queijo, ele também evita a formação de pedras nos rins.

Fora do prato: "Um dos principais vilões dos rins é o sódio", diz a nutricionista Daniela. Isso porque ele favorece a formação de micro cristais que impedem a absorção de cálcio pelo organismo. Para se ter ideia dos prejuízos decorrentes do consumo excessivo, saiba que cerca de 80% dos cálculos são formados desse mineral fundamental para a saúde dos ossos. Recomenda-se evitar também a alta ingestão de carnes vermelhas. Algumas proteínas presentes no alimento facilitam o acúmulo de ácido úrico nas juntas e nos rins, podendo levar a crises de gota ou cólicas renais. Não se deixe enganar ainda pelo álcool, que passa a impressão de matar a sede, mas, na verdade, favorece a desidratação, o que aumenta o risco de formação de micro cristais.

Fígado

Dentro do prato: "Para reforçar as funções do fígado, aposte no enxofre", afirma a nutricionista Cátia. Ele pode ser encontrado no alho, na couve, no feijão e na lentilha. Alimentos desintoxicantes, como a rúcula, o almeirão, a beterraba e a cebola também favorecem o órgão. Consuma alimentos fontes de cisteína, como o feijão branco e o grão de bico. O aminoácido fortalece enzimas que ajudam a regenerar o fígado. Estudos apontam ainda que uma xícara de café por dia pode evitar doenças graves, como a cirrose e o câncer de fígado.


Fora do prato: preparações gordurosas devem ficar de fora do prato de quem quer preservar o fígado, diz a nutricionista Daniela. Isso acontece porque eles obrigam o órgão a aumentar a produção de bílis para o seu processamento, fazendo com que, naturalmente, aumente de tamanho e inflame. O mesmo acontece quando consumimos bebidas gaseificadas ou alcoólicas.

Estômago

Dentro do prato: na lista dos alimentos que não agridem o estômago estão frutas como laranja lima, banana, goiaba, mamão e pera. "A banana, especialmente, fornece substâncias que atuam como um filme protetor, evitando a acidez", afirma a nutricionista Daniela. Lactobacilos, presentes no leite fermentado, também são bons aliados de quem sofre de gastrite, uma vez que eles ajudam a regenerar os tecidos afetados pela queimação. Para facilitar a digestão, os alimentos mais indicados são a ameixa, graças ao seu alto teor de fibras; o mamão, que tem enzimas que ajudam a quebrar principalmente as proteínas, e o gengibre, que atua na secreção gástrica.

Fora do prato: quem sofre de gastrite já sabe o que evitar: alimentos ácidos, como o abacaxi; gordurosos, como as frituras e à base de cafeína, como alguns refrigerantes. Eles estimulam a produção de ácido pelo estômago, causando azia. Outros alimentos, como o tomate, o pepino e o pimentão também têm fama de causar má digestão. Neste caso, siga os seguintes truques para reduzir o risco: preparar um molho com o tomate e acrescentar azeite, consumir o pepino com casca e esquentar o pimentão no fogo e remover a casca antes do consumo.

Cérebro

Dentro do prato: "Quando o assunto é concentração e memória, o primeiro nutriente que vem à cabeça é o ômega-3", afirma a nutricionista Cátia Medeiros. É ele quem promove a comunicação entre as células nervosas. Por isso, salmão, sardinha, atum, linhaça e chia devem entrar no prato. A vitamina B1 também não pode faltar, pois sua deficiência pode levar a alterações nervosas, causando confusão mental. O cacau, rico em flavonoides, melhora o fluxo sanguíneo, auxiliando na prevenção de derrames. Para combater radicais livres, que podem favorecer o envelhecimento precoce, a profissional recomenda alimentos fontes de vitamina E, presentes em sementes, óleos vegetais e na gema do ovo. Complete o cardápio com cálcio, fundamental para transmissão nervosa e é encontrado em queijos e vegetais de cor verde-escura.

Fora do prato: álcool, café e outros nutrientes estimulantes devem ser evitados. "Eles alteram o sono e as funções nervosas, podendo causar danos irreversíveis ao órgão", afirma. Alimentos ricos em açúcar refinado ou feitos à base de farinha branca também não são recomendados. Eles promovem a liberação de grandes quantidades de glicose no sangue, mas de curta duração, levando a um estado de fadiga.

Pâncreas

Dentro do prato: estudos mostram que o selênio, assim como as vitaminas C e E, podem ajudar a reduzir o risco de câncer de pâncreas em até dois terços. Para obter tais benefícios, inclua castanha do Pará, salmão, acerola, goiaba, agrião e nozes na dieta. Grãos integrais, frutas e vegetais também garantem seu bom funcionamento, de acordo com a nutricionista Cátia.

Fora do prato: carnes processadas são um dos vilões do pâncreas. Seu consumo regular é conhecido pode levar ao desenvolvimento de um câncer. "Alimentos gordurosos e ricos em açúcar também devem ser deixados de lado", afirma a nutricionista Daniela. Além disso, o consumo exagerado de álcool pode levar à obstrução do ducto pancreático, desencadeando uma pancreatite aguda em longo prazo.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Hipertensão envelhece o cérebro, diz estudo

>> quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Controlar a pressão, mesmo que levemente elevada, é fundamental.

Pessoas de meia idade com hipertensão, ou mesmo aquelas que ainda não apresentam pressão arterial alta o suficiente para preocupar os especialistas, apresentam envelhecimento precoce do cérebro. A descoberta foi publicada na edição online do Lancet de 2 de novembro. Para entender a relação, um professor de neurologia e diretor do Alzheimer's Disease Center, da University of California Davis, nos Estados Unidos, liderou uma equipe de especialistas.
Foram analisados dados de 579 pessoas que faziam parte do Framingham Heart Study, estudo que analisava as condições cardiovasculares dos participantes há mais de 60 anos. A nova pesquisa englobou a terceira geração de participantes que têm, em média, 30 anos. Todos tiveram a pressão arterial medida no início do estudo e foram divididos em três grupos: pressão arterial normal, pré-hipertensão e hipertensão. Foi observado ainda se os voluntários fumavam ou tomavam alguma medicação para a pressão. Por fim, todos foram submetidos a ressonâncias magnéticas do cérebro para avaliar lesões na massa branca ou cinzenta.
Os resultados mostraram que os cérebros dos participantes que tinham pressão elevada estavam significativamente menos saudáveis do que os do grupo com pressão normal. De acordo com os pesquisadores, o órgão aparentava estar mais envelhecido. Assim, o cérebro de uma pessoa de 33 anos que pertencia ao grupo com hipertensão era semelhante ao de uma pessoa de 40 anos do grupo com pressão normal.
O estudo reforça a importância de controlar a pressão mesmo em estágio inicial. Por ser uma doença silenciosa, a hipertensão muitas vezes fica em segundo plano quando o assunto é saúde. Assim, recomenda-se fazer check-ups anualmente para evitar futuros problemas.
 
Aprenda a prevenir e controlar a hipertensão

Quase um quarto da população brasileira sofre de hipertensão, de acordo com dados do Ministério da Saúde. É possível mudar esse quadro, entretanto, adotando hábitos simples. Veja como:
 
Faça exercícios
Você não precisa mudar toda a sua rotina para conseguir praticar exercícios regularmente. Uma simples caminhada diária já ajuda a reduzir o risco de hipertensão.
 
Reduza o sal
Em excesso, o sal leva à retenção de líquidos, o que aumenta a pressão arterial. Por isso, evite adicionar o alimento à comida e aproveite para usar temperos naturais.
 
Reduza as medidas
Acúmulo de gordura na cintura deve ser um alerta para quem quer se prevenir da hipertensão. Homens com mais de 102 cm e mulheres com mais de 88 cm de cintura estão em perigo.
 
Beba com moderação
Álcool também pode ser um vilão da pressão. Aprenda, portanto, a consumir a bebida com moderação.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Receitas de sucos naturais

>> quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Aprenda a combinar frutas com legumes e veja como fica refrescante!



Veja em nossos vídeos

Read more...

Informativo de Novembro


Mês de aniversário do blog oficial da Academia Lucinéa Arte e Dança.

 

Dia 17 de novembro o blog fará 1 ano que esta no ar!
Obrigado a todos nossos alunos e internautas que ajudaram a construir nossa história.

Read more...

Sete maneiras de definir a barriga sem abdominais

>> sábado, 20 de outubro de 2012

Monte a combinação perfeita para ganhar tônus e gominhos

A competição é acirrada: de um lado, a vontade em conseguir o abdômen definido. Do outro, a preguiça em encarar o abominável sobe e desce dos abdominais. Entre um e outro, ficam você e a culpa por não dar um fim nessa situação. "Mas existem outras maneiras de definir o abdômen, ganhando tônus e alcançando a hipertrofia dos músculos", afirma o professor Diogo Cestari de Aquino, especialista em fisiologia do exercício e reabilitação cardíaca. É importante ressaltar que não existe um único exercício capaz de realizar esse objetivo. Para tonificar o abdômen, é importante conciliar exercícios de fortalecimento com sessões de treinamentos aeróbios, para diminuir a porcentagem de gordura. Além disso, é preciso trabalhar o fortalecimento e o alongamento dos músculos que mantém a postura equilibrada.

Controle da respiração

O controle da respiração durante a realização de outros exercícios físicos tem como principal objetivo a estabilização do movimento. Por isso, a respiração em si não traz modificações na estética e no fortalecimento da parede abdominal. No entanto, para um indivíduo destreinado, esse estímulo pode ser suficiente para obter pequenas melhorias nesses músculos, como a diminuição da flacidez.

Caminhada e corrida

Os dois exercícios são excelentes aliados na definição dos músculos abdominais. Para conquistar a definição muscular desejada, três fatores são de extrema importância:

- hipertrofia dos músculos abdominais
-diminuição da porcentagem de gordura
-boa postura

A corrida e a caminhada são excelentes aliadas na diminuição da porcentagem de gordura, porque queimam calorias.

Boa postura

Ela é fundamental para eliminar a barriga. A postura inadequada pode ocorrer por um desequilíbrio muscular, evidenciado pela fraqueza da parede abdominal e pelo encurtamento da musculatura vertebral lombar e flexores do quadril. Associado a esse quadro, observa-se aumento da lordose lombar, causa frequente de quadros de lombalgia. Por isso, o fortalecimento e o alongamento das musculaturas favorecem a manutenção ou a melhora do alinhamento postural.

Aulas de yoga

As aulas de yoga podem ajudar na definição do abdômen. Além das técnicas respiratórias que promovem o trabalho dos músculos abdominais profundos, inúmeras posições da prática solicitam fortemente o trabalho abdominal para a estabilização dos movimentos, contribuindo para o fortalecimento da parede abdominal.

Pilates

Os exercícios praticados no Pilates são excelentes aliados na definição da região. Em todos eles, o principio básico é a ativação dos músculos profundos do abdômen, promovendo a correta respiração, a estabilização do centro de equilíbrio e a melhora postural. Além disso, o trabalho dos músculos superficiais do abdômen é extremamente solicitado na execução de inúmeros movimentos, contribuindo para a melhora da definição muscular.

Aulas de spinning

As aulas de spinning podem favorecer o abdômen por auxiliarem na manutenção da composição corporal ou na diminuição da porcentagem de gordura. Assim como a corrida e a caminhada, trata-se de uma atividade aeróbia e que, por isso, ajuda na queima de gordura. Mas, por causa da posição sentada, é importante observar a postura e trabalhar, em conjunto, exercícios para melhorar o equilíbrio postural.

Alongamento

Apesar de não atuar de forma significativa na diminuição da porcentagem de gordura ou no fortalecimento abdominal, as aulas de alongamento podem auxiliar na melhora da definição muscular. Isso porque esses movimentos promovem o equilíbrio postural, fator extremamente importante também para a estética.

Tonificação ou hipertrofia?

A diferença entre o trabalho de tonificação e hipertrofia muscular não está na modificação dos exercícios, e sim na intensidade e volume de trabalho a ser realizado. Para priorizar a hipertrofia, a carga (intensidade) de trabalho deverá ser maior, portanto o volume (repetições) total diminui. Em trabalhos de tonificação muscular, o volume total de trabalho é aumentado, portanto a carga de trabalho fica diminuída (em relação a um treinamento para hipertrofia). Vale lembrar que, para qualquer um dos objetivos, as últimas repetições devem ser realizadas com dificuldade.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Passe longe do câncer de mama

>> sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Exame de toque e mamografia não são as únicas maneiras de se proteger

O Dia Rosa, comemorado dia 29 de setembro em todo mundo, chama a atenção para a prevenção do câncer de mama, que é a doença que mais mata mulheres no Brasil - mais 10 mil óbitos por ano, segundo o Ministério da Saúde. A maneira mais popular para a detecção precoce desse câncer é o autoexame de toque. "Ele ajuda a fazer um diagnóstico precoce da doença, aumentando as chances de cura", diz o mastologista Domingos Auricchio Petti, coordenador do CIAMA - Instituto da Mama do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Já a mamografia e o ultrassom de mama são os exames mais precisos, que podem diagnosticar o tumor na mama. "O rastreamento mais viável para reverter esse quadro é a mamografia. Ela consegue encontrar tumores menores do que um centímetro. Nesse estágio, 95% dos casos são tratáveis", explica o oncologista Ricardo Caponero, do Hospital Albert Einstein.

Além do diagnóstico precoce, existem hábitos que ajudam a evitar o desenvolvimento dessa doença. Saiba quais são eles e aumente a sua proteção.

Exercícios

 Um estudo realizado por pesquisadores norte-americanos, publicado no Journal of the National Cancer Institute, apontou que adolescentes praticantes de exercícios físicos intensos diminuem as chances de sofrer de câncer de mama na fase adulta em até 23%. Nessa análise, a prática de atividade física deveria começar por volta dos 12 anos e durar por pelo menos dez anos para que a proteção contra a doença seja notada. Os pesquisadores relatam que isso acontece porque os exercícios são capazes de reduzir os níveis de estrogênio, hormônio relacionado ao risco de câncer.

"A prática de exercícios físicos deve ser adotada para a vida toda. Ela diminui o estresse e ajuda no controle do peso, fatores que também influenciam no desenvolvimento de câncer de mama", explica o mastologista Domingos Petti.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Informativo

>> quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Aqui você vai achar vídeos que podem ajudar a melhorar a sua qualidade de vida em todos os aspectos: bem-estar, saúde, alimentação, entre outros...

Read more...

Read more...

Aposte no cardápio que espanta os sintomas da menopausa

Soja, peixes e aveia estão entre os alimentos que não podem ficar de fora

Ondas de calor, suores noturnos, ganho de peso, insônia, irritabilidade, entre outros sintomas, são característicos do período. O que caracteriza o período é a queda dos hormônios estrogênio e progesterona, que costuma ocorrer entre os 45 e os 55 anos de idade. "Esses desconfortos podem fazer da menopausa uma das fases mais difíceis para a mulher nos campos emocional e físico. Mas uma dieta equilibrada e suplementos alimentares aliviam os sintomas", afirma a nutricionista Daniela Jobst.

Confira a seguir os alimentos que não podem ficar de fora do cardápio durante a menopausa. A nutricionista Daniela Cyrulin dá uma dica pontual para diminuir o calorão. "Tome uma xícara de chá feito com o galho de frutas vermelhas, como de amoras", recomenda.

Soja apaga o fogaréu

Os efeitos da soja no organismo das mulheres que enfrentam a menopausa, por exemplo, são bem conhecidos. Isso porque ela é rica em isoflavona, um fitoquímico capaz de atenuar os sintomas do fim da fertilidade por participar da produção, do metabolismo e da ação dos hormônios sexuais.

Em outras palavras, as isoflavonas atuam como um substituto do estrógeno (hormônio que sofre notável queda no período do climatério) e contribuem para a manutenção do equilíbrio hormonal. Três colheres de sopa de soja cozida ou uma fatia de tofu equivalem a 50 miligramas de isoflavonas, quantidade diária mínima para os efeitos aparecerem.

"O consumo das isoflavonas presentes na soja diminui a intensidade e a frequência dos calores, da sudorese, das irritações e até da insônia, sintomas típicos da menopausa", afirma a nutricionista Tarsia Tormena, da Unifesp.

Cálcio contra a osteoporose

Muitas mulheres sofrem de osteopenia, que significa a diminuição da densidade mineral dos ossos, e devem se prevenir contra a osteoporose. "Pra isso, devem-se ingerir alimentos ricos em cálcio, tais como leite e derivados, nabo, brócolis, folhas de mostarda e sardinha", explica a nutricionista Daniela Cyrulin, de São Paulo.

A especialista também alerta para o cuidado na hora de consumir alimentos que dificultam ou diminuem a absorção do cálcio na mesma refeição, como os ricos em cafeína (café, chá preto e mate) ou os ricos em ferro (carne, frango, feijão). "Se comer carne no almoço, por exemplo, prepare um purê de batata sem leite", sugere.

Magnésio contra a irritação

Alimentos ricos em magnésio também são essenciais. A deficiência deste mineral no organismo resulta em fadiga e carência de enzimas envolvidas na produção de energia. Prova disso é que uma pesquisa do Instituto de Psiquiatria da Inglaterra mostrou que os níveis deste mineral são mais baixos em pessoas que sofrem de depressão. As oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas) e peixes, como atum e salmão, são ricos nesse mineral.

Sardinha e aveia reduz a fadiga


Estes alimentos são ricos numa substância chamada coenzima Q10, um antioxidante que está envolvido com o processo de produção energética no nosso organismo. "A coenzima Q10 diminui seus níveis com a idade, e a suplementação desta, aumenta a energia, reduz fadiga, além de melhorar sistema imunológico e a textura da pele", explica a nutricionista Daniela Jobst.


Para diminuir o inchaço, diminua o sódio

Para reduzir as quantidades de sódio da alimentação, não basta somente diminuir o sal na comida, mas também diminuir a ingestão de produtos enlatados, conservas e industrializados. "Faça seu próprio molho de tomate em casa e se escolher for consumir conservas, como atum, azeitonas ou palmito, enxague-os em água antes de comer", recomenda a nutricionista Daniela Cyrullin.

Chá branco combate o acúmulo de gordura

O chá branco, mais rico em catequinas que o chá verde, tem um efeito antioxidante aumentado, potencializando funcionamento hepático, eliminação de toxinas do organismo e normalização de lipoproteínas (lavacolesterol). Suas substâncias antioxidantes também aumentam o metabolismo basal, auxiliando no controle do acúmulo de gordura visceral.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Read more...

Comer frutas e verduras melhora o bem-estar mental

Sete porções diárias trazem mais felicidade e satisfação com a vida, aponta pesquisa.

Um estudo desenvolvido pela Warwick Medical School, no Reino Unido, descobriu que comer muitas frutas e vegetais aumenta a satisfação com a vida, o bem-estar mental e a felicidade. Os resultados serão publicados essa semana no Social Indicators Research. 
Os pesquisadores colheram informações sobre os hábitos alimentares de 80 mil homens e mulheres na Grã-Bretanha, que responderam perguntas sobre o consumo diário de frutas e vegetais, a rotina de exercício físico, a situação no emprego e a incidência de hábitos como beber e fumar. Além disso, eles preencheram com notas de 1 a 10 os seus níveis de satisfação com a vida, o bem-estar mental, a felicidade, o nervosismo e a autoestima.
Analisados os resultados, os cientistas verificaram que quem comia cerca de sete porções de frutas e vegetais por dia era três vezes mais satisfeito com a própria vida, se comparado com aqueles que comiam menos. Quanto menos desses alimentos os indivíduos comiam, menos satisfeitos eles eram. O grupo das sete porções ou mais foi o que atingiu o pico de felicidade. A pesquisa não fez distinção entre os tipos de frutas e vegetais.
 Os pesquisadores afirmam que os resultados já eram esperados, uma vez que o consumo de frutas e verduras tem sido relacionado em estudos a diversos benefícios, como um menor risco de doença cardíaca e câncer, além de auxílio no controle do peso e da pressão arterial. Para os autores da pesquisa, as vitaminas e outros nutrientes presentes nas frutas ajudam o organismo a funcionar melhor, influenciando as funções cognitivas e áreas do cérebro responsáveis por combater o mau humor.

Inclua mais frutas e verduras na dieta com esses hábitos

Fontes de vitaminas e minerais, vegetais e frutas deveriam ser consumidos todos os dias em pelo menos cinco porções. Se essa regra ainda não faz parte da sua rotina, preste atenção às dicas das nutricionistas:

Peça suco

A maioria dos restaurantes já oferece opções de sucos naturais no cardápio. Por outro lado, não pense que beber sucos é uma alternativa ao consumo do alimento sólido, já que a bebida é muito mais calórica - por utilizar muitas frutas para fazer um copo - e você não aproveita as fibras presentes no bagaço e na casca.

Carregue na bolsa para o lanche

"Transportar frutas ou pequenos legumes para o trabalho deve ser encarado como um ato de cuidado com a saúde e com o corpo e não como um fardo ou sacrifício", aponta Amanda Epifanio Pereira, do Citen. Para o transporte, existem no mercado desde potinhos plásticos até recipientes no formato de cada fruta. Na ausência de protetores, invista na maçã ou nas cenouras do tipo mini, que são muito resistentes.

Crie vitaminas

Quanto maior a variedade, melhor. Assim, não tenha medo de criar combinações e misturar sabores. O único problema é que o alimento perde parte de suas fibras ao ser batido no liquidificador. Fique atento também para não deixar a bebida muito tempo parada. Ela deve ser consumida imediatamente após o preparo.

Faça combinações

Tem quem diga que as saladas e frutas não têm gosto. Contra isso, uma dica é combiná-las com alimentos que você gosta de comer: frango desfiado, atum, ovo, queijo branco, peito de peru e salmão. Segundo a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional, são opções saudáveis que deixam a refeição mais completa. Nozes, castanhas, sementes de gergelim, ervilha, grão de bico e soja também podem entrar na mistura.
Inove no preparo

Alguns legumes apetecem mais quando cozidos ou refogados. Pense nisso antes de decidir o que vai ser servido cru na salada. "Mas não vale adicionar manteiga ou óleo demais no preparo", afirma a nutricionista Paula Castilho, da Sabor Integral Consultoria.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Aula de Step & Musculação (fotos)



















Fotos de Natália Cândido

Read more...

>> quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Read more...

Você sabe fazer exercícios para combater a obesidade?

A doença exige cuidado especial com a modalidade escolhida e com o ritmo de treino.



A atenção especial nos assentos de ônibus e aviões, o aumento das lojas com roupas em tamanhos especiais e os desfiles próprios para mulheres com medidas grandes não deixam dúvidas: a obesidade aparece cada vez mais como um problema de saúde pública e preocupa as autoridades no assunto. De acordo com dados do Ministério da Saúde e da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), 48,5% da população brasileira está acima do peso e 15,8% é obesa.

Reeducação alimentar e um programa bem elaborado de atividade física formam a dupla imbatível para reverter esse quadro. "Mas o treino de uma pessoa com obesidade é especial, o excesso de peso exige cuidados para evitar lesões e, ao mesmo tempo, proporcionar a queima de gordura e a perda de peso", afirma o fisioterapeuta Evaldo Bósio, da clínica Prime, de São Paulo. Os maiores riscos de um programa sem orientação estão relacionados à sobrecarga nas articulações e ao sistema cardiorrespiratório.

A caminhada para quem tem obesidade:

Até mesmo a caminhada, um dos esportes mais básicos que existe, pode trazer risco a quem está acima do peso. Mas esse exercício não deve ser abolido, já que é fundamental para o emagrecimento. "O melhor a fazer nesse caso é procurar o tênis correto e tomar cuidado com a inclinação do terreno onde a caminhada vai ser realizada, já que ruas muito íngremes podem sobrecarregar os joelhos e a musculatura das pernas", afirma o educador físico Rafael Lago, da Test Trainner. Outros cuidados importantes são associar a caminhada a exercícios aeróbicos de bicicleta (que não geram impacto) e praticar caminhadas na grama e na areia, terrenos que absorvem melhor a pisada, asfalto e esteiras de academia, por sua vez, são mais resistentes e podem causar dores e lesões.

A corrida pode ser praticada se houver obesidade?

O fisioterapeuta Evaldo Bósio explica que uma pessoa com sobrepeso não pode escolher a corrida como primeira atividade para combater o sedentarismo. "A principio ela deve realizar caminhadas orientadas, depois de perder um pouco de peso passar para o trote e depois para a corrida, sempre respeitando o seu condicionamento cardiorrespiratório e com orientação e supervisão de um professor de educação física e liberação médica", orienta o especialista. "Dentre as lesões que uma pessoa com obesidade pode sofrer correndo sem nenhum respaldo profissional estão fraturas por trauma, entorses, lombalgias, fraturas por estresse, tendinites, lesões de menisco e até mesmo artroses no quadril, joelho e tornozelo".

A prática da natação permite um treino totalmente livre de lesões?

Dentre os benefícios que a natação traz para a saúde estão o fortalecimento dos músculos e a chance de queimar calorias de uma maneira prazerosa. Mas o fisioterapeuta Evaldo Bósio conta que, no passado, acreditava-se muito que a natação era um exercício sem nenhum impacto, mas hoje, estudos científicos mostram que o esporte pode causar alguns problemas de coluna, como a hérnia de disco. "A coluna foi feita para absorver o impacto do corpo e não para sofrer movimentos de torção, causados nos movimentos da natação", explica.

Já a hidroginástica:

A hidroginástica é uma excelente escolha para quem tem obesidade, isso porque a atividade eleva a frequência cardíaca - o que garante a queima de calorias e a perda de gordura - gerando mínimo impacto das articulações. O fisioterapeuta Evaldo recomenda que os exercícios da hidroginástica sejam feitos de maneira individualizada, respeitando os limites e condições físicas de cada pessoa.

Se faltar fôlego durante a atividade aeróbica:

A falta de ar durante os exercícios físicos indica que as moléculas de oxigênio não estão sendo adequadamente absorvidas pelo sangue, essa é uma resposta normal, principalmente em que está iniciando a atividade. "Para evitar a parada brusca, o ideal é, assim que faltar o fôlego, diminuir o ritmo até a respiração voltar ao normal", afirma o educador físico Carlos Henrique Costa Sapucaia, Instrutor de atividades físicas do SESCSP Belenzinho.

Em que momento a musculação deve ser feita:

As atividades aeróbicas são sempre indicadas, já que são as principais responsáveis pela perda de peso. Mas a musculação bem orientada, tomando cuidado para proteger as articulações, pode e deve ser feita desde o começo do processo de emagrecimento. "Uma musculatura mais forte e ativa representa um gasto calórico em repouso, ou seja, a atividade acelera o seu metabolismo", explica Rafael lago. Após o período de adaptação aos treinos uma boa opção é o treinamento em circuito, que mistura no mesmo treino musculação e estímulos aeróbios com um tempo reduzido de intervalo entre as séries dos exercícios.

Quem tem obesidade, antes de iniciar a atividade física deve:

Uma equipe multidisciplinar é fundamenta para que quem tem obesidade emagreça de forma saudável. O médico é quem diz como anda sua saúde, pede exames, detecta problemas e trata, eventualmente, alguma doença. O educador físico determina quais exercícios você fará e a forma que eles devem ser realizados. A nutricionista vai prescrever a dieta mais adequada para a perda de peso e o fisioterapeuta vai corrigir as alterações posturais que o sobrepeso gera no corpo.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

>> terça-feira, 9 de outubro de 2012

Read more...

Sete dicas de especialistas para fazer o treino render mais

Cinco personal trainers entregam os segredos para ter resultados rápidos.

Muitas vezes você treina por meses a fio, mas o fortalecimento e o ganho de massa muscular ou os resultados da perda de peso demoram a aparecer. Muitas vezes, o que está faltando é um pequeno ajuste na sua série de exercícios ou nos seus hábitos da vida, em geral, como o cardápio escolhido por você. Para ajudar você a aumentar o seu rendimento fomos ouvir um time de personal trainers. Eles dão dicas do que costumam fazer para obter resultados mais rápidos e duradouros. Confira logo abaixo e tente incorporar essas práticas.

Cuide da alimentação

Todos os profissionais entrevistados foram unânimes quanto à importância da alimentação para aumentar os resultados do treino. O personal trainer Ivaldo da Silva Larentis, especialista do Minha Vida, diz que a alimentação é um forte aliado no treino, seja para perder peso, ganhar força ou aumentar a massa muscular. "O acompanhamento com nutricionista é ideal, pois melhora muito os resultados. Quando há esse acompanhamento, a resposta ao treino, que demoraria um ano, pode aparecer em dois meses, por exemplo", diz Ivaldo.
Além disso, é extremamente prejudicial treinar em jejum. Alimentar-se adequadamente ajuda a render mais e a manter uma intensidade adequada durante o treino. Mas é importante também não comer exageradamente. "São indicados carboidratos de baixo índice glicêmico antes do treino, isto é, com pouco açúcar", explica o personal trainer Carlos Henrique da Costa Sapucaia, do Sesc-Belenzinho (SP). Além de evitar uma hipoglicemia, estes alimentos permitem um melhor desempenho na primeira uma hora e meia de treino. Depois do treino, o recomendado é consumir proteínas e carboidratos para repor as energias.

Hidratar é preciso

A hidratação é imprescindível. "Cerca de 70 a 75% da nossa musculatura é composta de água. Então, não adianta fazer tudo certo e não beber água antes, durante e depois do treino", explica Sapucaia. A ingestão de água deve ser feita diversas vezes e em pequenas quantidades. Tomar muita água de uma vez só pode prejudicar o treino.

Ganhe tempo

A dica da personal trainer Clóe Celentano, eleita personal do ano pela SBPT (Sociedade Brasileira de Personal Trainers), é ideal para quem tem uma rotina agitada: procure atribuir diferentes funções ao treino. "O ideal é conciliar exercícios de fortalecimento com exercícios aeróbios, os grandes responsáveis pela perda de peso", diz.
Experimente mesclar a musculação com a corrida, ou fazer treino em bi-set (realização de dois exercícios consecutivos, sem descanso, para o mesmo grupo muscular). Mas a recomendação da especialista é alternar os grupos musculares, intercalando as séries com dois minutos na esteira. "Dessa forma, a frequência cardíaca é mantida elevada durante todo treino, o que faz com que o treino tenha uma prioridade aeróbia, aumentando o gasto calórico e metabolização das gorduras de reserva", explica Clóe. Se optar por fazer um treino de musculação tradicional, procura correr após a musculação, pois assim a metabolização de gordura será aumentada.

Não deixe seu treino acomodar

O personal trainer Ivaldo indica a mudança rápida da intensidade do treino para não cair na monotonia. Isto é, a cada duas semanas, deve ser aumentado o número de repetições. "Se na primeira semana de treino você faz quatro séries de seis, na segunda o número de repetições pode ser de nove, e na terceira de doze. Só depois a carga deve ser aumentada, pois as repetições levam ao aprendizado correto de como fazer o movimento, evitando que haja lesões ao colocar mais carga", diz ele.

Faça exercícios que você gosta

É importante fazer exercícios conforme a sua preferência, assim você mantém com mais facilidade a regularidade do treino. Quanto mais variado melhor, mas não deixe de fazer o tipo de exercício que você gosta. Caso haja algum exercício que te desagrade ou que e te deixe constrangido, converse com o seu professor para substituí-lo por outro que tenha o mesmo objetivo.

Mude o estilo de vida

As pessoas que seguem hábitos saudáveis costumam sentir os resultados mais rápido. Procure dormir melhor e ter uma alimentação mais saudável, além de praticar exercícios. As metas devem ser graduais, porém reais. "Se você bebe bebida alcoólica três vezes por semana, passe a beber em apenas um dia, aos finais de semana, por exemplo" recomenda Givanildo Holanda Matias, diretor da Test Trainer e especialista Minha Vida. Mesmo com as mudanças graduais, os resultados serão alcançados.

Não perca o foco

Muitos alunos começam o treino com um objetivo muito forte, como perder peso, ganhar músculos ou ganhar fôlego, mas com o decorrer deste processo perdem o foco por não ter o hábito do exercício ou não ter paciência para esperar os resultados. Por isso, a determinação é um ponto importantíssimo para quem treina. "Quem se deixa levar pela preguiça ou fica desmotivado costuma espaçar os treinos, passam a ir à academia apenas uma ou duas vezes por semana. Isso atrapalha ainda mais os resultados. É importante treinar pelo menos três vezes por semana. Mas essa frequência deve ser pré-definida por aluno e professor em conjunto", explica Adriano Coronato, personal trainer de São Paulo.

Aumente a carga!

Para ter bons resultados é importante uma avaliação individual para determinar a intensidade da atividade física. "É fundamental aumentar a carga, mesmo que você sinta o esforço. A dor deve ser tolerável, saudável. A dor é um dos parâmetros para avaliar o fortalecimento", explica o educador físico Carlos Henrique da Costa Sapucaia. Mas vale relembrar que o aluno nunca deve aumentar sua carga por conta própria. Procure sempre orientação do professor ou personal trainer. E ainda, a dor tem que ser muscular, e não articular, e durar entre 48 e 72 horas aproximadamente. Uma dica do Carlos Henrique é alternar os grupos musculares. Se na segunda-feira você treinar o peitoral, na terça-feira exercite braços ou pernas, por exemplo. Assim, você dá tempo para o músculo descansar.

(Pesquisa tirada do Site Minha Vida.)

Read more...

Por que o ballet?

>> quarta-feira, 3 de outubro de 2012

São inúmeras as razões para a prática do ballet e a principal delas é o prazer de dançar!

O ballet clássico é a base de todas as danças.

Proporciona postura, equilíbrio, leveza e flexibilidade.

Desenvolve a inteligência, a disciplina, a musicalidade e a sensibilidade.

Os praticantes ficam envolvidos com a arte, indispensável para a vida.

Todos podem praticar independente de condições físicas, talento, sexo ou idade.

O ballet ajuda no cuidado do corpo e a lidar com as emoções.

Na academia Lucinéa ainda é incentivado o espírito de amizade, respeito e carinho.

Podemos concluir que o ballet faz bem ao corpo e à alma!

Read more...

O Ballet



"Nós podemos definir a dança como expressão de sentimentos através da movimentação."

Read more...

Os Benefícios do Ballet



Comentário de uma mãe sobre os benefícios do ballet clássico:

" Acredito que é parte da educação de uma criança. O ballet ensina disciplina pessoal e desenvolve o gosto e apreciação da música, desde muito pequeninos”.

Esse é o benefício para o aluno. Mas que benefício têm os pais mandando seus filhos aprenderem ballet? Sobretudo, o ballet envolve os pais com o desenvolvimento das habilidades de seus filhos.Essa deve ser uma experiência muito agradável pois os pais têm a oportunidade de compartilhar com seus filhos, a conquista de seus objetivos e ver como eles crescem com confiança e maturidade.
O Ballet Clássico dá ao estudante uma educação global e pode ser feito por qualquer criança que queira experimentar o prazer do movimento.

O Ballet Clássico consiste de três elementos interelacionados: Técnica, Música e Atuação. Os estudantes ganham disciplina da mente e do espírito, assim como do corpo. Permite que eles se expressem como indivíduos, artísticamente, o que pode ser passado para os outros aspectos de suas vidas.

Para todos os estudantes, os benefícios do treinamento de ballet clássico são logo vistos:
  •       desenvolvendo a sociabilidade e novas amizades.
  •       encorajando a disciplina física e o controle e conhecimento de seu corpo
  •       inspirando um senso de confiança física e mental
  •       encorajando uma boa postura e habilidade corporal
  •       ententendo a relação entre música, rítmo e movimento controlado.
  •       promovendo o conhecimento de outras formar de arte, associadas ao ballet clássico
  •       ensinando-lhes o gosto pelas artes cênicas.

Read more...

Dicas de Saúde

>> segunda-feira, 1 de outubro de 2012


"Recomenda-se consumir de três a cinco porções de frutas diariamente, mas grande parte da população brasileira não consome sequer um exemplar do alimento por dia", diz a nutricionista Maria Beatriz, do Hospital do Coração. E em um país com tanta variedade, não há justificativa para a falta de disciplina.

Alguns exemplos de frutas benéficas para o coração são o açaí, que oferece gorduras relacionadas à redução do colesterol ruim; a jabuticaba, rica em flavonoides que impedem a formação de coágulos e ajudam a reduzir a pressão arterial; a melancia, que combate a aterosclerose (formação de placas gordura nos vasos sanguíneos) e o cupuaçu, que graças à fibra solúvel pectina ajuda a manter bons níveis de colesterol.

Read more...

Aviso

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."

Direitos de Imagens

As imagens ou fotos que estão no blog são fornecidas por Academia Lucinéa arte e dança.
Todos os direitos de imagem de alunos são reservados por Lucinéa Cândido.


Academia Lucinéa - Centro de Atividades Física Av. Tiradentes nº2.159 Bairro Alto Matão-SP Fone: (16) 3382-1867 E-mail: lucinea.arteedanca@hotmail.com

  © Blogger templates Palm by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP